Um médico chamou uma garota com Síndrome de Inútil. Anos depois, ela mostrou o quanto ela era especial.

Mirka Anderson é uma polonesa que quando descobriu estar grávida não imaginou todos os problemas, surpresas e dificuldades que estavam por vir. A mulher conta que realizar os primeiros exames, tudo parecia estar normal com a criança, por isso o espanto foi tão grande pouco tempo depois.

Foi quando sua filha, Emma, nasceu que os médicos lhe deram uma notícia inesperada: a criança era portadora de Síndrome de Down. Mirka não se abalou, afinal de contas sua filha tinha saúde e isso era o que importava, porém, nem todos enxergavam a situação dessa mesma maneira, inclusive um dos médicos responsáveis pelo parto, que afirmou que ela “não precisaria levar aquele bebê para casa, já que ela não fará nada de qualquer maneira”.

Foi após ouvir isso que Mirka quis ainda mais ficar com a criança e a levou pra casa, não deixando que nada de ruim acontecesse com Emma, prometendo educá-la como uma criança normal, e foi isso que aconteceu.

Ao longo dos anos, Emma frequentou escolas comuns e conforme foi ganhando idade despertou o interesse por Artes. Foi quando a menina estava na Cambridge Regional College, um dos funcionários, sabendo do gosto da garota, inscreveu ela no concurso da renomada Tate Modern, no Reino Unido. Para a surpresa de todos, Emma foi a ganhadora do prêmio!

Com isso, Emma se tornou uma das únicas estudantes a ter uma obra naquele museu. Mirka, sua mãe, afirmou que foi muito triste ouvir que sua filha não serviria pra nada e fez desse comentário a força que ela precisava para atingir o sucesso com a menina, e foi isso que ambas fizeram!