Os pais das crianças foram presos após a polícia se assustar com um dos maiores casos de abuso já visto.

Ser pai ou mãe de primeira viagem não é tarefa fácil, são muitas dúvidas e inseguranças que acercam um casal sobre como devem criar e educar uma criança. Conforme o tempo vai passando, eles vão se tornando mais seguros para resolver qualquer situação que envolva o filho. E se, uma dúvida for grande, não há problema nenhum em procurar ajuda com quem entende do assunto.

Aparentemente, esse casal de Oklahoma, Estados Unidos, não quis saber da ajuda de ninguém e, em meio a toda essa teimosia e negligência estavam duas crianças vivendo sob condições precárias, onde até mesmo a polícia se assustou com o caso e o intitulou de “pior caso de abuso infantil já visto”.

O casal era pai de duas gêmeas de 9 meses, e quando foram encontradas pelas autoridades estavam completamente esqueléticas, com o peso abaixo da metade do que é ideal para suas idades. Além disso, as duas sofriam com inflamações na pele por conta das fraldas sujas e feridas espalhadas por todo o corpo. Não havendo outra alternativa, precisavam ir para o hospital o quanto antes.

A situação era tão séria que uma das meninas tinha fezes no ouvido, enquanto a outra possuía fios de cabelo enrolados nos dedos, ocasionando feridas na região, só deixando ainda mais claro o descuidado e desleixo por parte dos pais.

Além disso, a casa em que a família morava estava inabitável, com pouca higiene, larvas onde as meninas brincavam e fezes de gato espalhadas pelos cantos das paredes.

Quando foram questionados a respeito das condições em que mantinham as crianças, a mãe, Aislyn Miller alegou que ela e o marido não tinham experiência em cuidar de crianças, enquanto o pai, Kevin Fowler, disse que ele e a esposa não podiam pagar um convênio para as garotas, ou seja, desde o nascimento as gêmeas nunca foram ao médico.

Obviamente que esse discurso não colou e o casal foi preso juntamente com um outro familiar, que sabia das condições precárias do local e omitiu o fato da polícia. Felizmente as meninas conseguiram ser resgatadas antes que uma tragédia maior acontecesse, foram acolhidas pelo serviço social norte-americano e passam bem!